Meu filho, você não merece nada

ELIANE BRUM
Jornalista, escritora e documentarista. Ganhou mais de 40 prêmios nacionais e internacionais de reportagem. É autora de Coluna Prestes – O Avesso da Lenda (Artes e Ofícios), A Vida Que Ninguém Vê (Arquipélago Editorial, Prêmio Jabuti 2007) e O Olho da Rua (Globo).
E-mail: elianebrum@uol.com.br
Twitter: @brumelianebrum

Ao conviver com os bem mais jovens, com aqueles que se tornaram adultos há pouco e com aqueles que estão tateando para virar gente grande, percebo que estamos diante da geração mais preparada – e, ao mesmo tempo, da mais despreparada. Preparada do ponto de vista das habilidades, despreparada porque não sabe lidar com frustrações. Preparada porque é capaz de usar as ferramentas da tecnologia, despreparada porque despreza o esforço. Preparada porque conhece o mundo em viagens protegidas, despreparada porque desconhece a fragilidade da matéria da vida. E por tudo isso sofre, sofre muito, porque foi ensinada a acreditar que nasceu com o patrimônio da felicidade. E não foi ensinada a criar a partir da dor.

Há uma geração de classe média que estudou em bons colégios, é fluente em outras línguas, viajou para o exterior e teve acesso à cultura e à tecnologia. Uma geração que teve muito mais do que seus pais. Ao mesmo tempo, cresceu com a ilusão de que a vida é fácil. Ou que já nascem prontos – bastaria apenas que o mundo reconhecesse a sua genialidade.

Tenho me deparado com jovens que esperam ter no mercado de trabalho uma continuação de suas casas – onde o chefe seria um pai ou uma mãe complacente, que tudo concede. Foram ensinados a pensar que merecem, seja lá o que for que queiram. E quando isso não acontece – porque obviamente não acontece – sentem-se traídos, revoltam-se com a “injustiça” e boa parte se emburra e desiste.

Como esses estreantes na vida adulta foram crianças e adolescentes que ganharam tudo, sem ter de lutar por quase nada de relevante, desconhecem que a vida é construção – e para conquistar um espaço no mundo é preciso ralar muito. Com ética e honestidade – e não a cotoveladas ou aos gritos. Como seus pais não conseguiram dizer, é o mundo que anuncia a eles uma nova não lá muito animadora: viver é para os insistentes.

Por que boa parte dessa nova geração é assim? Penso que este é um questionamento importante para quem está educando uma criança ou um adolescente hoje. Nossa época tem sido marcada pela ilusão de que a felicidade é uma espécie de direito. E tenho testemunhado a angústia de muitos pais para garantir que os filhos sejam “felizes”. Pais que fazem malabarismos para dar tudo aos filhos e protegê-los de todos os perrengues – sem esperar nenhuma responsabilização nem reciprocidade.

É como se os filhos nascessem e imediatamente os pais já se tornassem devedores. Para estes, frustrar os filhos é sinônimo de fracasso pessoal. Mas é possível uma vida sem frustrações? Não é importante que os filhos compreendam como parte do processo educativo duas premissas básicas do viver, a frustração e o esforço? Ou a falta e a busca, duas faces de um mesmo movimento? Existe alguém que viva sem se confrontar dia após dia com os limites tanto de sua condição humana como de suas capacidades individuais?

Nossa classe média parece desprezar o esforço. Prefere a genialidade. O valor está no dom, naquilo que já nasce pronto. Dizer que “fulano é esforçado” é quase uma ofensa. Ter de dar duro para conquistar algo parece já vir assinalado com o carimbo de perdedor. Bacana é o cara que não estudou, passou a noite na balada e foi aprovado no vestibular de Medicina. Este atesta a excelência dos genes de seus pais. Esforçar-se é, no máximo, coisa para os filhos da classe C, que ainda precisam assegurar seu lugar no país.

Da mesma forma que supostamente seria possível construir um lugar sem esforço, existe a crença não menos fantasiosa de que é possível viver sem sofrer. De que as dores inerentes a toda vida são uma anomalia e, como percebo em muitos jovens, uma espécie de traição ao futuro que deveria estar garantido. Pais e filhos têm pagado caro pela crença de que a felicidade é um direito. E a frustração um fracasso. Talvez aí esteja uma pista para compreender a geração do “eu mereço”.

Basta andar por esse mundo para testemunhar o rosto de espanto e de mágoa de jovens ao descobrir que a vida não é como os pais tinham lhes prometido. Expressão que logo muda para o emburramento. E o pior é que sofrem terrivelmente. Porque possuem muitas habilidades e ferramentas, mas não têm o menor preparo para lidar com a dor e as decepções. Nem imaginam que viver é também ter de aceitar limitações – e que ninguém, por mais brilhante que seja, consegue tudo o que quer.

A questão, como poderia formular o filósofo Garrincha, é: “Estes pais e estes filhos combinaram com a vida que seria fácil”? É no passar dos dias que a conta não fecha e o projeto construído sobre fumaça desaparece deixando nenhum chão. Ninguém descobre que viver é complicado quando cresce ou deveria crescer – este momento é apenas quando a condição humana, frágil e falha, começa a se explicitar no confronto com os muros da realidade. Desde sempre sofremos. E mais vamos sofrer se não temos espaço nem mesmo para falar da tristeza e da confusão.

Me parece que é isso que tem acontecido em muitas famílias por aí: se a felicidade é um imperativo, o item principal do pacote completo que os pais supostamente teriam de garantir aos filhos para serem considerados bem sucedidos, como falar de dor, de medo e da sensação de se sentir desencaixado? Não há espaço para nada que seja da vida, que pertença aos espasmos de crescer duvidando de seu lugar no mundo, porque isso seria um reconhecimento da falência do projeto familiar construído sobre a ilusão da felicidade e da completude.

Quando o que não pode ser dito vira sintoma – já que ninguém está disposto a escutar, porque escutar significaria rever escolhas e reconhecer equívocos – o mais fácil é calar. E não por acaso se cala com medicamentos e cada vez mais cedo o desconforto de crianças que não se comportam segundo o manual. Assim, a família pode tocar o cotidiano sem que ninguém precise olhar de verdade para ninguém dentro de casa.

Se os filhos têm o direito de ser felizes simplesmente porque existem – e aos pais caberia garantir esse direito – que tipo de relação pais e filhos podem ter? Como seria possível estabelecer um vínculo genuíno se o sofrimento, o medo e as dúvidas estão previamente fora dele? Se a relação está construída sobre uma ilusão, só é possível fingir.

Aos filhos cabe fingir felicidade – e, como não conseguem, passam a exigir cada vez mais de tudo, especialmente coisas materiais, já que estas são as mais fáceis de alcançar – e aos pais cabe fingir ter a possibilidade de garantir a felicidade, o que sabem intimamente que é uma mentira porque a sentem na própria pele dia após dia. É pelos objetos de consumo que a novela familiar tem se desenrolado, onde os pais fazem de conta que dão o que ninguém pode dar, e os filhos simulam receber o que só eles podem buscar. E por isso logo é preciso criar uma nova demanda para manter o jogo funcionando.

O resultado disso é pais e filhos angustiados, que vão conviver uma vida inteira, mas se desconhecem. E, portanto, estão perdendo uma grande chance. Todos sofrem muito nesse teatro de desencontros anunciados. E mais sofrem porque precisam fingir que existe uma vida em que se pode tudo. E acreditar que se pode tudo é o atalho mais rápido para alcançar não a frustração que move, mas aquela que paralisa.

Quando converso com esses jovens no parapeito da vida adulta, com suas imensas possibilidades e riscos tão grandiosos quanto, percebo que precisam muito de realidade. Com tudo o que a realidade é. Sim, assumir a narrativa da própria vida é para quem tem coragem. Não é complicado porque você vai ter competidores com habilidades iguais ou superiores a sua, mas porque se tornar aquilo que se é, buscar a própria voz, é escolher um percurso pontilhado de desvios e sem nenhuma certeza de chegada. É viver com dúvidas e ter de responder pelas próprias escolhas. Mas é nesse movimento que a gente vira gente grande.

Seria muito bacana que os pais de hoje entendessem que tão importante quanto uma boa escola ou um curso de línguas ou um Ipad é dizer de vez em quando: “Te vira, meu filho. Você sempre poderá contar comigo, mas essa briga é tua”. Assim como sentar para jantar e falar da vida como ela é: “Olha, meu dia foi difícil” ou “Estou com dúvidas, estou com medo, estou confuso” ou “Não sei o que fazer, mas estou tentando descobrir”. Porque fingir que está tudo bem e que tudo pode significa dizer ao seu filho que você não confia nele nem o respeita, já que o trata como um imbecil, incapaz de compreender a matéria da existência. É tão ruim quanto ligar a TV em volume alto o suficiente para que nada que ameace o frágil equilíbrio doméstico possa ser dito.

Agora, se os pais mentiram que a felicidade é um direito e seu filho merece tudo simplesmente por existir, paciência. De nada vai adiantar choramingar ou emburrar ao descobrir que vai ter de conquistar seu espaço no mundo sem nenhuma garantia. O melhor a fazer é ter a coragem de escolher. Seja a escolha de lutar pelo seu desejo – ou para descobri-lo –, seja a de abrir mão dele. E não culpar ninguém porque eventualmente não deu certo, porque com certeza vai dar errado muitas vezes. Ou transferir para o outro a responsabilidade pela sua desistência.

Crescer é compreender que o fato de a vida ser falta não a torna menor. Sim, a vida é insuficiente. Mas é o que temos. E é melhor não perder tempo se sentindo injustiçado porque um dia ela acaba.

A Mandala da Abundância

A Mandala da Abundância (entre outras utilidades) pode ser impressa em tamanho pequeno e levada na carteira.

É uma mandala dourada, rica em detalhes, como uma jóia que traz exatamente esta idéia: riqueza. Ela contém as espirais de Fibonacci, encontrada nas formas da natureza. Note como tudo se encaixa na Geometria Sagrada. É mágico!

Observe esta mandala e lembre-se de que a Fonte quer se expandir e se tornar cada vez melhor, ao infinito. Mais inteligente, perfeita e RICA. Portanto, é perfeitamente natural que tenhamos este mesmo objetivo.

Quem diz que não quer progredir, é porque está desconectado com esta lei universal. A riqueza – em todos os sentidos – é nosso direito divino.
Segue mais algumas afirmações para limparmos crenças limitantes e manifestarmos cada vez mais abundância em nossas vidas:

“GOSTO DO DINHEIRO COM PROPRIEDADE E ALEGRIA, O QUE É AMADO AUMENTA. ELE VOLTA, MARAVILHOSAMENTE MULTIPLICADO ÀS MINHAS MÃOS.”

“O SENHOR É MEU PASTOR, ELE ME DÁ TUDO EM GRANDE ABUNDÂNCIA.”

“O DINHEIRO SE ENCONTRA EM CONSTANTE CIRCULAÇÃO EM MINHA VIDA,

ATENDENDO TODAS AS MINHAS NECESSIDADES, EM CADA MOMENTO NO TEMPO E EM CADA PONTO NO ESPAÇO.”

“RIQUEZA, SUCESSO, PROSPERIDADE. ABRO O CAMINHO PARA QUE TODOS OS BENS MATERIAIS QUE ME PERTENCEM POR DIREITO DIVINO ME VENHAM A PARTIR DE AGORA DE UM MODO PERFEITO EM MEU BENEFÍCIO.”

“TRANSFIRO O FARDO DE TODA E QUALQUER PREOCUPAÇÃO EM MINHA VIDA ECONÔMICA E MINHA VIDA PROFISSIONAL PARA O MEU CRISTO INTERNO E SIGO LIVRE E FELIZ O MEU CAMINHO.”

OBRIGADO OBRIGADO OBRIGADO
(Fonte:autor da mandala e texto—- Marcelo Dalla)

Perdoar os AMIGOS

Bezerra de Menezes

Quando falamos em perdão, pensamos logo nos nossos inimigos, pensamos o quanto é difícil para nós passarmos a borracha do esquecimento sobre agressões, calúnias, perseguições, sejam elas no campo carnal ou espiritual.

Mas, nos esquecemos de um fator importante: o inimigo nos fere e vai embora, fica distante.

Perguntamos então, quantas vezes vamos perdoar os nossos amigos?

Aqueles que estão perto de nós e perto de nós permanecem, aqueles que, muitas vezes, nos magoam, aqueles que, em vários momentos em que precisávamos de auxilio nos negaram, ou a quem nós oferecemos auxílio e foram ingratos.

Esses permanecem conosco.

Então, é preciso uma grande dose de benevolência, de compreensão, para que os amigos continuem amigos e continuem juntos de nós.

Que as coisas pequeninas sejam esquecidas em prol das grandes coisas que, em conjunto, podemos realizar com as pessoas queridas.

Assim, como somos obrigados a desculpar tantas situações dentro de nossa família, porque não podemos nos desprender desses elos biológicos, e sejamos, também, capazes de compreender os amigos, esses que, num instante de invigilância, de imprudência ou, às vezes, até assediados por entidades perseguidoras ou por problemas de difícil solução interior, nos desferiram golpes.

Em benefício dessa grande família espiritual, que nós saibamos relevar e conviver fraternalmente, sem emitir vibrações negativas, sem o processo de cobrança permanente, sem o falar imprudente.

Que saibamos, realmente, fortalecer os elos de grandes amigos, porque aqueles que caminham juntos, ombro a ombro com Jesus, estão na mesma estrada, buscando o mesmo horizonte, com as mesmas situações de resolver problemas ou adquirir débitos.

Perdoar melhora o destino

Masaharu Taniguchi

Se compreendermos que as pessoas boas ou más que aparecem em nossas vidas são atraídas pelo tipo de onda mental que irradiamos, entenderemos que não existem injustiçados. As leis mentais garantem a “atração dos semelhantes”, ou seja, conhecemos somente aqueles que possuem o mesmo padrão de subconsciente que o nosso. Portanto, julgarmos as pessoas significa julgarmos nosso próprio subconsciente: a mente que pensa em ser ladrão, que teme ladrão, que o tem sempre em foco, atrai ladrão; a mente que pensa em oferecer amor, benefícios, ajuda, atrai benfeitor.

Se temermos ladrões e assaltos, estaremos emanando esse tipo de onda mental do ladrão, pois a lei da mente não escolhe bem ou mal: ela atrai aquilo que nós próprios irradiamos.

O conhecimento deste mecanismo de ação da mente faz com que conheçamos também o motivo pelo qual o perdão é tão recomendado na maioria dos ensinamentos. O perdão melhora o nosso destino: elimina de nosso subconsciente os sentimentos negativos de mágoas e ressentimentos, evitando que ali permaneçam ocultos atraindo “coisas semelhantes” em nosso destino.

Há pessoas que se dizem incapazes de perdoar. Julgam que estarão ganhando alguma coisa com esse “amor-próprio”, mas é justamente o contrário. Por conservarem no subconsciente aquela negatividade tão fortemente arraigada, passam a vida toda colhendo frutos da mesma espécie. Se souberem que o “mal” feito pelos “outros” foi, na verdade, atraído por elas próprias, facilmente deixarão de culpá-los e se dedicarão a trabalhar efetivamente para purificar o subconsciente e torná-lo mais amoroso e positivo.

Perdoar significa desanuviar nosso subconsciente. O perdão pode ser praticado em secreto, pois atua para nós e dentro de nós. Muitos puderam comprovar a cura de doenças crônicas simplesmente após sentirem internamente o alívio produzido pela sincera prática incondicional do perdão.

MENTALIZAÇÃO PARA PERDOAR

“Neste instante, eu perdôo plenamente a todos os meus parentes e pessoas com quem tive desentendimentos no passado. Perdôo a mim mesmo por ter guardado sentimentos negativos a respeito deles. Que sejam livres! Que sejam felizes! Sempre que surgir algum deles em minha mente, afirmarei decididamente: JÁ O DEIXEI LIVRE; SEJA FELIZ! Meu subconsciente está purificado e cheio de amor. Atraio somente coisas boas.” (*Obs: mentalizar várias vezes, diariamente, até sentir o alívio interno que comprove o final deste tratamento mental)

Pontos a serem observados:

1. Melhoramos nosso destino através da saturação de nosso subconsciente com idéias positivas e eliminação das negativas.

2. Para eliminarmos o negativismo do subconsciente, podemos fazer uso do perdão. Com ele, muito negativismo oculto vem à tona e é eliminado.

3. Perdoar não significa “passar por cima do mal que nos fizeram”. Significa eliminar do subconsciente a semente negativa ali retida, por causa do nosso desconhecimento das leis mentais.

4. O perdão é entendido quando aprendemos que nossas ondas mentais traçam o nosso destino e que jamais sofremos injustiças causadas pelos outros.

5. Atraímos o bem ou o mal segundo o nosso padrão mental. A prática sincera e consciente do perdão eleva este padrão e faz com que o nosso destino se torne cada vez melhor.

A NOVA TECNOLOGIA DA CHAMA VIOLETA


Desde o início do Novo Milênio, os Trabalhadores da Luz ao redor do mundo, estiveram invocando a Intervenção Divina para auxiliar no despertar da Humanidade e na Ascensão da Terra para a 5ª Dimensão.

Nos últimos dez anos a Terra esteve passando por um intenso processo de purificação, que impulsionou para a superfície tudo que está em conflito com o Céu na Terra, para ser curado. Este processo não está completo ainda, mas um número suficiente de criações errôneas da Humanidade foi clarificado para começar a manifestação dos padrões de perfeição para a Nova Terra. Esta é a próxima fase da revelação do Plano Divino, que será criado com o Novo Ano, 2010.

A NOVA TECNOLOGIA DA CHAMA VIOLETA

As freqüências da 5ª Dimensão da Chama Violeta nos permitem transmitir facilmente programas ou padrões de perfeição do Corpo Causal de nosso Deus Pai-Mãe que gostaríamos de manifestar em nossas vidas. Nós começamos com uma invocação, então decidimos quais programas nós gostaríamos de transmitir e pedimos a nossa Presença EU SOU que nos auxilie. A transmissão ocorre instantânea e automaticamente, muito similar ao modo com que o processo ocorre quando colocamos um disco com um novo programa em nosso computador.

Depois de ser transmitido o programa, a nossa Presença EU SOU usa a tecnologia da Chama Violeta para examinar cuidadosamente todos os nossos registros, memórias, sistemas de crenças, medos, bloqueios, etc., de todas as estruturas de tempo e dimensões, tanto conhecidos como desconhecidos. Qualquer pensamento, palavra, ação ou sentimento que já tenhamos expressado em qualquer existência que entre em conflito com o novo programa é identificado, transmutado e deletado.

Nós temos também a habilidade de transmitir programas para as nossas famílias, ou amigos, e para toda a Humanidade. Tudo o que temos a fazer é invocarmos a nossa Presença EU SOU e pedirmos que o programa seja transmitido de acordo com o Plano Divino.

Para os nossos propósitos coletivos aqui, os Seres de Luz agruparam os programas que transmitiremos juntos, de acordo com o assunto. Nós também invocaremos as nossas famílias, amigos e toda a Família da Humanidade.

O primeiro passo envolve invocarmos o nosso Deus Pai-Mãe, a nossa Presença EU SOU, e a Presença EU SOU de toda a Humanidade.

TRANSMITINDO OS PROGRAMAS DO CORPO CAUSAL DE DEUS

Através da Presença de Deus, EU SOU, eu invoco:

Meu Deus Pai-Mãe, minha Presença EU SOU, as Presenças EU SOU de TODA a Humanidade, e toda a Companhia do Céu:

Eu invoco o pleno momentum da Chama Violeta da 5ª Dimensão.

Eu peço à Presença EU SOU de cada membro da minha família, de meus amigos, e de toda a Família da Humanidade que transmitam estes programas para cada pessoa de acordo com o seu bem mais elevado e os seus Planos Individuais Divinos. E eu começo…

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para o Infinito Fluxo da Abundância, da Opulência, da Liberdade Financeira e do Suprimento Divino de TODAS as coisas boas.
(pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso, e a minha Presença EU SOU escaneia agora através de todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para a Eterna Juventude, para a Saúde Vibrante, para a Beleza Radiante, e para a Forma Delgada, Firme e Perfeita. (pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso, e a minha Presença EU SOU examina agora cuidadosamente todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para os Hábitos Perfeitos de Saúde, incluindo os Hábitos de Comer e de Beber, Hábitos de Exercícios, Hábitos de Trabalho, Hábitos de Relaxamento e de Recreação, Devoção Espiritual, Meditação e Hábitos de Contemplação. (pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso, e a minha Presença EU SOU escaneia agora através de todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para a Vida Familiar Divina, Relacionamentos Amorosos, Adoração, Amor Divino, Sexualidade Divina, Compreensão Verdadeira, Comunicação Clara e Eficaz, Participação com o Coração Aberto,
Unidade e a União da Família da Humanidade. (pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso e a minha Presença EU SOU escaneia agora através de todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para a Paz Eterna, Harmonia, Equilíbrio e Reverência por TODA a Vida. (pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso e a minha Presença EU SOU escaneia agora através de todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para a Auto-Capacitação, Sucesso, Realização, Propósito Divino, uma Carreira Gratificante, Auto-Estima, Desenvolvimento Espiritual, Iluminação, Consciência Divina e Percepção Divina.
(pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso e a minha Presença EU SOU escaneia agora através de todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para a Percepção e o Coração Aberto e a Comunicação Telepática da Mente com a Companhia do Céu e os Reinos Angélicos e os Reinos Elementais. (pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso e a minha Presença EU SOU escaneia agora através de todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para a Criatividade Inspirada através da Música, do Canto, do Som, da Entonação, da Dança, do Movimento, da Arte e da Educação.
(pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso e a minha Presença EU SOU escaneia agora através de todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para o Riso, a Alegria, a Brincadeira, a Diversão, a Auto-Expressão, o Entusiasmo, o Júbilo, o Êxtase, a Admiração e a Reverência. (pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso e a minha Presença EU SOU escaneia agora através de todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Amada Presença EU SOU, transmita agora os programas do Corpo Causal de Deus para a manifestação física do Céu na Terra. (pausa)

Os programas são transmitidos com sucesso e a minha Presença EU SOU escaneia agora através de todas as facetas do meu Ser e transmuta e deleta qualquer coisa que entre em conflito com estes programas.
(pausa)

Eu agora ACEITO e SEI através de cada fibra do meu Ser que estes programas do Corpo Causal de Deus foram transmitidos com sucesso. Eu também ACEITO e SEI que a minha Presença EU SOU atualizará estes programas a cada dia e deletará continuamente qualquer coisa em meu Ser que entre em conflito com estes programas.

Com profunda Humildade, Amor Divino e Gratidão, eu Decreto,

Está Feito. E assim é. Amado EU SOU, Amado EU SOU, Amado EU SOU.

– extraído da mensagem ” 2010 – UM ANO NOVO PODEROSO”, Por Patrícia Diane Cota-Robles

Os Caminhos da cura passam pelo coração

Perdão é uma palavra que possui inúmeras definições. Significa decisão, atitude, processo e modo de vida. É algo que oferecemos aos outros e às vezes aceitamos. É uma decisão de ver além dos limites de nossa personalidade, além dos medos, idiossincrasias, neuroses e erros. De ver uma essência pura, não condicionada pela nossa história pessoal.

Perdoar é um estilo de vida que gradualmente nos transforma de vítimas das nossas circunstâncias em poderosos e amorosos co-criadores da nossa realidade. Como modo de vida envolve o compromisso de experimentar cada momento de maneira nova, clara, sem medo, sem a interferência de percepções passadas. Ele é o fim que obscurece a nossa capacidade de amar.

A raiva, o ressentimento, a hostilidade, a vergonha e a culpa afetam de forma direta o bem-estar físico. Como qualquer reação humana baseada no medo, emoções como raiva e culpa influenciam não só o humor como também a fisiologia. A psiconeuroimunologia apresenta grande número de provas de que a paz de espírito, alegria, otimismo e amor se traduzem em respostas bioquímicas que ativam um sistema de cura inato dentro do corpo. Esses sentimentos, além de gerarem saúde emocional, estimulam a cura de sintomas físicos.

Em situações desgastantes, o mecanismo de reação de luta ou fuga permite-nos entender como o medo, raiva, ressentimento, vergonha e culpa afetam o corpo. Quando uma reação de luta-fuga (estresse) é ativada, são alteradas a digestão, assimilação e eliminação de substâncias do organismo, pois se fecham os vasos sangüíneos existentes no estômago e intestinos.

O desgaste emocional ainda aumenta o fluxo sangüíneo para os grupos de grandes músculos, cérebro, coração e pulmões. A pressão sangüínea sobe, a pulsação acelera e o batimento cardíaco aumenta. A bioquímica do sangue se altera. Há liberação de hormônios de tensão, adrenalina e noradrenalina, açúcar e ácidos de gordura que são jogados no sangue, servindo como combustível da atividade muscular. Essas reações são normais frente à ameaças no sentido de sobrevivência.

Pessoas ou circunstâncias que nos causam raiva ou nos ameaçam não precisam estar presentes para que tais reações sejam despertadas. Como o sistema nervoso não distingue eventos que estão ocorrendo ou que estão sendo revividos, não só experimentamos desgaste físico e emocional cada vez que nos zangamos, mas também cada vez que nos recordamos da raiva.

Algumas pessoas são mais vulneráveis ao colapso emocional durante o estresse, talvez por meio da depressão, letargia, indecisão ou hostilidade. Outros são mais vulneráveis nos colapsos físicos como problemas nas juntas, músculos, sistema respiratório, ou depressão do sistema imunológico. Os sintomas podem incluir dor de cabeça (cefaléias), irritações da pele, problemas gastrointestinais, câncer, herpes, hipertensão, cardiopatias, entre outros.

Um sistema imunológico em baixa deixa-nos vulneráveis à gripes e resfriados e também a doenças auto-imunes, como artrites reumatóide e lúpus. Também afeta a habilidade do corpo de se livrar das células cancerígenas.

O doutor Simonton, pioneiro na divulgação da relação entre fatores emocionais e câncer, identifica como característica psicológica chave das pessoas com tendência ao câncer “uma inclinação a guardar ressentimento a uma incapacidade de perdoar.” O ressentimento crônico suprimido pode ser o fator mais significativo na deficiência do sistema imunológico.

Quando as células do câncer se formam, como acontece com todo mundo, o sistema imunológico saudável livra-se delas e impede a proliferação. Os hormônios de estresse, que são ativados pela raiva e ressentimentos, afetam esse processo natural de eliminação de células cancerígenas.

Pesquisas mostram que a alegria, sentimentos de paz e o perdão são indicadores fortes de uma solução positiva no tratamento de câncer de mama. O bom relacionamento das pacientes com o médico, terapeuta ou pessoas que fazem parte da sua vida também são de importância primária.

O estresse, raiva de hostilidade e falta de perdão estão envolvidos de uma forma direta na saúde do coração. Provas científicas mostram que corações confiantes e livres de mágoas vivem vidas mais longas e saudáveis.

Estudos mostram que a pressão arterial sobe, aumentam os batimentos cardíacos, tensões musculares ficam mais altas em pessoas que eram levadas a lembrarem situações difíceis que não conseguiram perdoar. Isto sugere que a resposta ao estresse é maior em situações que não houve o perdão do que nas que conseguiram perdoar.

O tipo de personalidade, segundo Friedman e Rosenman, muito ambiciosa e competitiva, sempre apressada e facilmente levada à hostilidade e raiva por irritações diárias, predispõe o indivíduo a doenças cardiovasculares. Ficou patente que, neste tipo de personalidade, que o gatilho para tais afecções estão na raiva e na hostilidade suprimidas com conseqüências biológicas sérias.

Mesmo destacando o câncer e as doenças coronárias, a raiva e a culpa podem manifestar- se com sintomas físicos de várias maneiras. O corpo comunica-se por metáforas na tentativa de resolver conflitos. A dor no peito talvez esteja sugerindo a dor emocional de um coração que não deixa o amor entrar ou sair.

Antes de utilizar o perdão em relações mais íntimas, é importante lidar com o sofrimento pessoal, tristeza, raiva, ressentimento e culpa. O perdão é essencial para a cura e para a experiência de nossa totalidade. Para experimentar essa totalidade, nenhuma parte de nós pode ser negada.

Qualquer pessoa criada em ambiente hostil, onde sofreu abusos físicos ou emocionais, rejeição, abandono, deve perdoar para curar-se plenamente. Antes de perdoar, deve assumir a dor que experimentou, reconhecê-la, avaliá-la e admitir que ela é verdadeira. Assumindo a dor do passado, ela se transforma na própria riqueza da vida.

Anestesiar ou negar nossa dor e raiva com drogas, álcool, compras, trabalho, doença ou com um verniz de doçura e aceitação não nos livra dela.

Perdão acarreta a autêntica aceitação do nosso valor como seres humanos, a compreensão de que os erros são oportunidades para o crescimento, para a consciência e para o cultivo da compaixão e a percepção da extensão do amor para nós mesmos e para os outros. Perdão é uma atitude. Ele apela à razão, às entranhas e ao coração.

Lúcia Miranda
Psicóloga especializada em terapia para cardíacos.

INVOCAÇÃO PARA LIBERAR O EGO HUMANO

Através da Consciência Unificada de cada homem, mulher e criança na Terra, eu invoco a Chama Violeta da Perfeição Infinita de Deus, e as Qualidades Divinas da Liberdade, da Justiça Divina, da Autonomia e da Vitória. Estas poderosas dádivas do Coração de nosso Deus Pai/Mãe ajudarão na ruptura dos egos humanos manipuladores da Humanidade, baseados no medo, enquanto abrimos o caminho para a expansão da Presença EU SOU na Chama do Coração de cada pessoa.

Eu inspiro agora profundamente e esvazio a minha mente de todos os pensamentos do dia. EU SOU relaxado e tranqüilo, enquanto me interiorizo na Divindade do meu Coração. EU SOU Uno com toda a Vida, e enquanto EU SOU elevado, TODA a Vida é elevada comigo.

Eu passei por difíceis desafios em minhas várias jornadas Terrestres, para a glória de um Novo Dia cheio do pleno momentum do Céu na Terra.

A Vitória é minha! A Vitória é minha!

O equilíbrio perfeito de nosso Deus Pai/Mãe retornou à Terra, e a Presença EU SOU de cada pessoa está de prontidão, aguardando a oportunidade de assumir o pleno domínio de nossos pensamentos, palavras, ações e sentimentos.

Com este conhecimento interior, eu compreendo que é da responsabilidade da Humanidade, se tornar a manifestação plena de nossa Presença EU SOU, enquanto ainda estamos encarnados na Terra. Isto significa literalmente, liberar os nossos egos humanos menos elevados para a Luz, e integrarmos a nossa Presença EU SOU em nossos corpos: físico, etérico, mental e emocional.

Diariamente e a cada hora, a Luz de Deus está aumentando na Terra. Isto está acelerando a integração da Presença EU SOU de cada pessoa a um nível atômico, celular. Enquanto isto ocorre, cada elétron, cada átomo, cada partícula subatômica e cada vibração dos Corpos Terrestres da Humanidade, e todos os espaços entre os átomos e moléculas de nosso corpo, estão sendo preenchidos com a Luz de Deus. Esta é uma dádiva extraordinária, uma oportunidade sagrada, e está sendo presenteada a cada homem, mulher e criança na Terra, aqui e agora.

Eu contemplo esta Verdade e enquanto este conhecimento sagrado ressoa dentro de mim, eu experiencio a Chama da Divindade em meu coração, enquanto ela se expande mais e mais. O Equilíbrio Divino do Amor, da Sabedoria e do Poder que vibram através desta Chama Trina em meu coração, estão envolvendo agora os meus quatro corpos Terrestres.

Dentro da Chama do meu Coração, a minha Presença EU SOU comanda amorosamente o meu ego humano menos elevado para liberar os meus corpos: físico, etérico, mental e emocional…

Ego humano menos elevado, EU SOU a Presença EU SOU do seu Ser. Eu o amo, e EU SOU grato pela oportunidade que você me proporcionou para o crescimento e a aprendizagem neste plano físico, mas agora é o momento para que você libere estes Corpos Terrestres e se mova para a Luz.

Ego humano menos elevado, com o Poder Divino e o Amor que EU SOU, eu o dirijo agora para a Luz.

Ego Humano…

Libere o meu CORPO FÍSICO, e retorne à Luz (repita três vezes).

Libere o meu CORPO ETÉRICO, e retorne à Luz. (repita três vezes)

Libere o meu CORPO MENTAL, e retorne à Luz. (repita três vezes).

Libere o meu CORPO EMOCIONAL, e retorne à Luz (repita três vezes).

Minha Presença EU SOU entra agora na plena autoridade dos meus quatro Corpos Terrestres e me eleva na energia, vibração e na consciência para as freqüências da Quinta Dimensão da Perfeição Infinita de Deus. Aqui eu vivo, me movimento e respiro na minha Presença EU SOU, e eu percebo claramente que EU SOU Uno com TODA a Vida.

Eu agora sei que ainda que os meus pés estejam plantados firmemente na Terra, simultaneamente, EU SOU Uno com todos os Reinos Ascensionados da Luz. EU SOU liberando a Luz de Deus em cada interação física e química dentro dos meus Corpos Terrestres, curando e restaurando todos os laços de energia entre os átomos e dentro dos átomos, para a saúde vibrante e a perfeição infinita.

Contido dentro desta Luz Divina, está tudo o que é necessário para curar os meus Corpos Terrestres e todo o reino físico deste precioso planeta. Esta Luz contém tudo o que é necessário para corrigir a órbita, o giro e a carga eletrônica de cada célula, átomo e elétron de Vida na Terra.

Agora dentro da minha Presença EU SOU, EU SOU as Qualidades Divinas da Liberdade, da Justiça Divina, da Autonomia e da Vitória, libertando a Humanidade, e todos os laços de energia dentro da Humanidade, incluindo os relacionamentos e as interações de todas as pessoas, todas as raças, todas as religiões, todas as organizações e todas as nações. EU SOU liberando estas interações na harmonia de uma Ordem Superior do Ser, expandindo assim a influência da Presença EU SOU da Humanidade na Terra. Eu conheço esta Realidade Mais Elevada dentro do meu coração e mente, e EU SOU um oceano calmo destas Qualidades Divinas fluindo na Terra.

Através da minha Presença EU SOU, EU SOU um Templo vivo, cheio de Luz da invencível Saúde Perfeita, da Eterna Juventude, da Vitalidade, da Alegria e da Abundância Infinita de Deus. E…

EU SOU Grato, EU SOU Grato, EU SOU Eternamente Grato ao meu amado Deus Pai/Mãe – Tudo O Que É – EU SOU. E assim é.
________________________________________
Direitos Autorais 2010 Patrícia Diane Cota-Robles
Patrícia Diane Cota-Robles
New Age Study of Humanity’s Purpose, Inc.
a 501 (c) nonprofit educational organization
http://eraofpeace. org
Este artigo está protegido por Direitos Autorais, mas vocês têm a minha permissão de compartilhá-lo através de qualquer meio, contanto que os créditos apropriados estejam incluídos.