O iniciado espiritual – Eterno aprendiz do todo II

Olá, pessoal.

Escrevi esse texto ainda agora e ainda está sem a devida correção.

Hoje eu senti e vi um monte de coisas e trabalhei bastante, até mesmo desfazendo assédios extrafísicos em cima de algumas pessoas. Nessas horas, eu agradeço muito aos amparadores que me assistem nessa jornada espiritual.

Como sempre, trabalhei em silêncio, sem o conhecimento das pessoas envolvidas (e algumas delas, se soubessem, nem acreditariam mesmo). E tudo monitorado e superentendido pelos amparadores.

Algumas coisas nem dá para contar, mas boa parte das pessoas envolvidas em trabalhos espirituais não aguenta o tranco quando as coisas apertam. Fora aquelas que se afastam dos estudos espirituais alegando diversos motivos (e baseadas num enorme arrogância).

Os obsessores caem matando em cima, é o trabalho deles. E eles são raçudos e dedicados em suas empreitadas trevosas. Pena que o pessoal que se diz da Luz seja tão fraco e caia em armadilhas tão facilmente.

Jesus estava certo, quando ensinava o “Orai e Vigiai”. Ele sabia das coisas e alertava de forma pertinente.

Ele também falava que “a verdade se esconde dos doutroes e sábios do mundo, e só se revela aqueles que são simples de coração, como as crianças”.

E muitos pensam nisso como misticismo ou coisas da religião. E, no entanto, trata-se de terapêutica do espírito, como bem assevera o mentor espiritual Ramatís.

Às vezes, uma simples prece corta um assédio e renova as energias e os sentimentos e pensamentos. Ou o uso de um mantra, ou estado vibracional, ou qualquer outro recurso que a pessoa deseje usar.

E é claro quem não estou falando de nada formatado, mas de algo legal, profundo e espontâneo, feito de coração.

É preciso cuidado com os arroubos de arrogância. E conhecimento não é sabedoria!

Tenho visto pessoas projetadas levando coças de espíritos obsessores durante o sono. E é claro que elas já estão dominadas na própria vigília física, ligadas a toda sorte de energias trevosas, na maioria das vezes, sem sequer pereceber ou reconhecer tal possibilidade deletéria em sua vida.

É triste ver pessoas seviciadas extrafisicamente e saber que tudo é questão de sintonia e que elas poderiam sair dessa condição, bastando, para isso, humildade e melhoria do foco mental e afetivo. Mas isso passa longe quando a arrogância comanda a consciência.

É preciso trabalhar espiritualmente sem considerar a inércia e a babaquice das pessoas nessa área. E haja paciência!

E alguns espíritos assediadores aparecem e oferecem pactos, de forma nojenta e miserável, tentando evitar a ação da Luz que dissolve os seus esquemas ilusórios. Alguns deles riem terrivelmente e apontam coisas e brechas que exploram nas pessoas.

E você vai lá e suporta o bafo dos caras, para ajudar pessoas que ainda desdenham o lado espiritual, e outras que também trabalham nessa área, mas dão mole demais e nem sabem disso.

Bom, já falei até demais. Leiam o texto abaixo e descubram, nas entrelinhas, o que não estou evidenciando aqui. Pior do que alguém sem informação ser assediado, é alguém com informação espiritual estar nas mesmas condições; e também há os que sabem das coisas, mas que bloquearam e congelaram o que sabiam, e hoje são vítimas fáceis de sua própria inércia espiritual, tendo entidades infelizes parasitando suas energias e escurecendo sua luz.

É isso.

Um abraço a todos da lista.
Wagner Borges – seu parceiro de evolução.


O INICIADO ESPIRITUAL – ETERNO APRENDIZ DO TODO II*

Quem estuda temas espirituais de forma séria, naturalmente se considera cidadão do universo e, por isso, sabe que todo ser vivo é seu irmão de jornada.

E todo lugar é seu lar, porque sabe que o Todo está em tudo!**

E que a senda é na vida e o templo verdadeiro é em seu coração.

Ah, quem é iniciado nas artes espirituais, valoriza principalmente a Luz.

Sabe que, sem Ela, ele ficaria em grande perigo, perdido em si mesmo.

Então, ele jamais se esquece de elevar seus pensamentos ao Eterno.

Sabe que o mundo material desdenhará os seus momentos de conexão espiritual.

Mas, ele não liga; sua certeza íntima lhe dá forças para prosseguir na jornada.

E ele sabe que está na Terra temporariamente e que, mais à frente, a verdade surgirá naturalmente, além do véu da morte…

Ah, o iniciado percebe uma aragem espiritual soprando em sua vida, de formas secretas e admiráveis… Ele sente isso em seu coração!

E agradece a Luz, por tudo. Pela riqueza que guia seus rumos, na Terra e além…

Ele sabe que há um Grande Amor Universal, e procura se harmonizar com Ele.

Compreende que há coisas que os sentidos do corpo não captam e, por isso, perscruta outros planos de manifestação com seus sentidos espirituais.

Para isso, medita e pondera sobre as coisas do espírito; e faz isso em silêncio.

Ele sabe que todas as coisas e seres têm um duplo; e que tudo é energia!

Ah, ele escuta uma “canção sem som”, e fica feliz de ouvi-la, em espírito e verdade.

E ele também sabe que, de outras esferas, consciências serenas e luminosas velam invisivelmente por sua caminhada, seus estudos e seus trabalhos na crosta terrestre.

E, novamente, ele agradece. Pelos olhos cheios de amor que o fitam serenamente.

Ele sabe que é pequeno diante da Grandeza Universal; mas, também sabe que é parte d’Ela, e que a luz das estrelas é a mesma de seu coração.

Ele sabe que é iniciado nas artes espirituais, mas que, na verdade, não passa de eterno neófito da Vida. E o seu hierofante*** real é o Grande Arquiteto Do Universo!

Ele ora e agradece, e pensa na humanidade toda sendo abraçada pela Luz.

Em muitas ocasiões, ele chora sozinho, ao sentir a dor do mundo em si mesmo.

E isso abre o seu Ser para as vibrações da compaixão silenciosa, tornando-o veículo de celestes numes…

Ah, ele sabe que o seu coração não é mais só seu, pois um Grande Amor está ali.

E, diante disso, ele aceita o seu pequeno papel dentro da existência; porque ele sabe que é uma mini-peça dentro da vasta Engrenagem Universal…

O iniciado sabe que ganhou uma grande chance e, por isso, trabalha dignamente para ser merecedor dela. Sabe que precisa caminhar com honra e lucidez, mesmo sob dificuldades variadas.

Ele sabe que as trevas tantarão cercear sua jornada usando diversos artifícios e armadilhas; muitas vezes, tentando-o com pactos e vantagens psíquicas e materiais.

No entanto, sua fiadora é a Luz. E é n’Ela que ele se escora e haure forças.

Ah, ele jamais renegaria sua Espiritualidade, por nada, deste mundo ou do outro.

Porque Ela e ele são um só! E, sem Ela, ele não é nada!

O iniciado sabe que Espiritualidade não é uma doutrina, nem um lugar, mas um estado de consciência. Então, como poderia renegá-la, se faz parte de seu Ser?

E ele sabe que muitos se esquecem disso e se deixam levar pelas ilusões do mundo e da mente, sabotando a si mesmos e até mesmo desdenhando a senda que os sustentava espiritualmente antes.

E ele também sabe que alguns até mesmo passaram a ser veículos das trevas, seja por vantagens ou por pura maldade; e alguns, por arrogância, e sem sequer pereceberem, se tornaram escravos espirituais de grupos extrafísicos deletérios.

Ah, ele sabe que viver com a Luz no coração não é tarefa fácil. Por isso, ele ora também pelos que se perderam, para que se reencontrem na jornada.

Porque ele sabe que as ondas da existência vão e vem; e, mais à frente, tudo se esclarecerá, seja nesse plano ou em outro…

O iniciado sabe daquela “riqueza que a traça não rói” – e que, “na Casa do Pai há muitas moradas”. E ele sabe que, tanto a riqueza quanto às moradas, estão no Céu de seu próprio coração.

Por isso, ele caminha forte e lúcido na senda. E a Luz é a sua Fiadora, em todos os planos de manifestação. Por onde ele for, Ela também irá…

Porque Ela e ele são um só!

P.S.:

Escrevi essas linhas inspirado pelo sábio espiritual Sanat Khum Maat, que está aqui ao meu lado. Olhando para ele, que é um mentor espiritual egresso das antigas iniciações da Índia e do Egito, eu me lembro de um ensinamento do grande mestre Hermes Trismegistro, que dizia: “O Inefável é invisível aos olhos da carne, mas é visível à inteligência e ao coração.” – E também me lembro dos ensinamentos de Krishna para o seu discípulo-arqueiro Arjuna. Lá nas terras quentes do Ganges, ele dizia: “Não se lamente, meu amigo. Tudo passa. O espírito é imperecível; jamais fenece, só entra e sai dos corpos perecíveis. O fogo não pode queimá-lo, e nem a água pode molhá-lo; aliás, que arma material poderia ferir o princípio espiritual, que é eterno? Não se lamente. Olhe em meus olhos e entregue o fruto de seu labor para Mim. Todos os seus entes-queridos e amigos que partiram estão vivos, eu lhe garanto. E eles retornarão a esse mundo, muitas e muitas vezes… Então, meu amigo, não se lamente.”

Aqui e agora, eu rendo uma homenagem aos iniciados espirituais de todas as eras e tradições, principalmente aqueles que desencarnaram nas fogueiras perpetradas pela ignorância da inquisição, na Europa e nas Américas. Eles partiram do plano físico sem trair os ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade, e foram abraçados pela Luz, sua Fiadora.

Sim, aqui e agora, eu me curvo a mesma Força que norteou esses iniciados, homens e mluheres valorosos, em suas jornadas até o Alto, onde foram dignificados por seu labor e dedicação.

Oxalá eu também seja digno como eles, na Terra e além, nessa jornada que é infinita…

(Dedicado aos estudantes espirituais de todas as linhas, que, mesmo sob pesadas provas e incompreensões variadas, ainda perseveram nas lides da consciência e se consideram honrados por isso; e que sabem que a Luz é Sua Fiadora Perene…)

Paz e Luz.

Wagner Borges – mestre de nada e discípulo de coisa alguma; e eterno neófito da Vida, sempre agradecido ao Todo, que está em tudo!

(Enquanto eu passava essas linhas a limpo, rolava aqui no som a bela canção “Geweint Vor Gluck” (Orchesterversion) – 15ª faixa do CD. “Müchtig Viel Theater” – da banda de pop/rock alemã Pur – Importado – Alemanha.)
São Paulo, 17 de novembro de 2009.

Anúncios

O iniciado espiritual – Eterno aprendiz do todo

Um iniciado nada julga; compreende a tudo, silenciosamente.

Porque o seu coração foi curtido na senda.

Ele não odeia; simplesmente porque vê além das emoções.

Diante da ingratidão, ele ora. E seu coração voa para o Céu…

Conhecedor dos mecanismos da reencarnação, ele abomina o racismo.

Consciente das leis de causa e efeito, ele jamais faz o mal para alguém.

O sucesso de alguém não o incomoda; pelo contrário, ele se alegra com os outros.

Ele medita e vê estrelas, pois descobriu o infinito em seu próprio coração.

Ele fia-se na Luz, pois, sem Ela, estaria cego na jornada.

Por isso, ele agradece ao Alto; e é fiel aos valores que esposa.

Ele é flexível, mas seus passos são firmes; e nada e nem ninguém roubará sua luz.

Mesmo conhecendo os arcanos espirituais, ele respeita a todos os que ainda não os conhecem. Ah, ele jamais pisaria nos mais fracos e nem zombaria de suas aspirações.

Diante do ceticismo do mundo, ele caminha seguro em sua fé e em seu discernimento.

E, quando ele ora e irradia energias para a humanidade, seres de luz o abraçam em silêncio. Eles o têm como um filho querido e conhecem seu coração e suas aspirações espirituais.

Ah, o iniciado carrega a luz da vida universal em seus olhos…

Ele sabe que é uma estrela vestindo um corpo; e, por isso, mesmo na carne, ele brilha!

Diante dos assédios trevosos, ele opera com humildade e respeito, e ora ao Alto.

Docemente, com grande habilidade, ele transforma o denso em sutil, e agradece a Luz. Ah, o iniciado sabe que não há dinheiro no mundo que pague sua paz de espírito.

Ele sabe que a senda é em seu próprio coração; e, desrespeitá-la, seria desonrar a si mesmo. Por isso, ele persevera e continua sua jornada, mesmo sob pesadas provas e dificuldades.

Ele sabe que tudo passa… Menos a Luz que o guia. Ele sabe que Ela é perene.

Mesmo na noite mais escura, ele jamais se esquece da Luz.

Pois, sem Ela, ele não é nada, e se perderia facilmente.

Então, ele anda no mundo das coisas ilusórias, mas sem ser enganado por elas.

Ele sabe que a luz universal também está nos grãos de areia, pois o Todo está em tudo! E ele sente isso em seu próprio coração. Por isso, caminha confiante e contente.

O iniciado tem defeitos, mas estuda e trabalha diligentemente para corrigi-los.

Ele não teme o seu lado sombrio; pelo contrário, quer integrá-lo na Luz.

Ah, nada nem ninguém, desse ou de outros planos, poderá drenar sua espiritualidade. Porque, aquilo que o Céu acendeu em seu coração, ninguém poderá apagar.

Nem homens, nem espíritos; nem o ceticismo do mundo. Nem nenhuma ingratidão.

Ele sabe que espiritualidade não é doutrina, mas estado de consciência.

E, por onde ele for, com quem for, a Luz sempre estará com ele.

Porque Ela e ele, em seu coração, são um só! E ele sabe disso. E agradece.

Ele se considera uma pessoa comum, mas é um iniciado espiritual.

Não porque tenha algum grau, título ou diploma iniciático; mas porque a Luz está nele. E os ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade norteiam seus passos na senda.

Sim, ele é um iniciado nas lides do espírito. E o seu coração é grande como a vida.

Tão grande que cabe a humanidade inteira dentro dele.

P.S.:

Fiz esses escritos sob a inspiração do sábio espiritual Sanat Khum Maat*, que está aqui ao meu lado com sua atmosfera serena e amiga. Dos seus olhos emana uma suave luz azul-índigo, que me faz pensar no Céu e no Bem.

Olho para ele e penso no quanto deve ter ralado para estar com esse olhar sereno, característico de quem está em paz consigo mesmo. Sinto nele a compreensão de um hierofante** e a lealdade de um amigo. Milênios de iniciações gravitam em torno dele. E eu sinto a responsabilidade de verter escritos assim no mundo. De, mesmo no mundo moderno com seus valores transitórios, falar sobre valores perenes e profundos. E, ao mesmo tempo, sendo apenas mais um estudante na senda, e não um mestre.

Ah, eu olho para ele com admiração e respeito, porque ele já dominou a si mesmo e é feliz. E ele me saúda e diz, bem dentro do meu coração:

“A senda é dentro de você mesmo. Entre no átrio do templo secreto, em seu coração espiritual, e saúde a Luz. Honre-a. E, mais do que nunca, em tempos de tantas provas e expiações no mundo, pense no Amor do Todo abraçando a humanidade.

Ore por seus irmãos, de todos os lugares e crenças. Aja com serenidade; seja equânime e fraterno.

Só os fortes de espírito é que conseguem trilhar a senda carregando a tocha do discernimento, do amor e da fé. E não há honra maior do que essa no mundo.

O Todo*** é o Grande Hierofante. E todos nós, encarnados e desencarnados, somos seus eternos aprendizes.”

Diante da sabedoria desse mentor espiritual tão sábio e generoso, eu fico aqui bem quietinho e admirado, pensando comigo mesmo:

“Ah, meu Deus! Que eu seja digno e forte, para aguentar a força de um Grande Amor operando dentro das dobras secretas do meu pequeno coração. E que eu jamais renegue a Luz, pois, sem Ela, eu nada sou. E que eu seja digno de escrever e trabalhar com a Espiritualidade, porque eu sei que o fato de estudar temas elevados não significa que eu seja elevado, mas que estou tentando melhorar com isso. E, se Deus quiser, vamos em frente…”

(Dedicado a Hermes Trismegistro e Jesus.)

Paz e Luz.

Wagner Borges – eterno neófito da vida… Caxias do Sul, 02 de outubro de 2009.

Obs.: A coletânea de textos espirituais de Sanat Khum Maat está publicada em meu oitavo livro: “Ensinamentos Extrafísicos e Projetivos“, lançado pela Editora Madras, em 2005 – o livro pode ser encontrado nas livrarias e também pode ser adquirido diretamente no IPPB – ou por telefone – e ser enviado pelo correio.

** Hierofante – dentro do contexto das iniciações esotéricas da antiguidade, era o mestre que testava os neófitos (calouros) nas provas iniciáticas.

*** O TODO – expressão hermética para designar o Poder Absoluto que está em tudo. O Supremo, O Grande Arquiteto Do Universo, Deus, O Amor Maior Que Gera a Vida. Na verdade, O Supremo não é homem ou mulher, mas pura consciência além de toda forma. Por isso, tanto faz chamá-lo de Pai Celestial ou de Mãe Divina. Ele é Pai-Mãe de todos.

Quando se afirma que o Todo – Deus, O Supremo, O Absoluto, O Grande Arquiteto Do Universo – é o Grande Hierofante, é no sentido de que Ele é o Supremo iniciador de todos os seres, pois está em tudo!

Obs.: Ao final desses escritos, deixo na sequência um ensinamento que Sanat Khum Maat me passou há tempos:

“Só há um caminho para o iniciado: A paz! Só há uma maneira de ir para frente: absolver todas as noções de mágoa nos tribunais interiores da própria consciência. Só há uma verdade fundamental: É preciso crescer! Só há um sábio: O Todo.”

E mais um, que ele, certa vez, passou para um amigo meu, também sensitivo:

“Há apenas um caminho: a subida. Há apenas uma atitude: a certeza. Há apenas um sentimento: o amor. Todo o resto são apenas níveis de manifestação.”